gengibre-organico

Ele é com certeza o melhor remédio que conheço para enjoos. Não é preciso muito, basta picar bem um só pedaço do tamanho da unha e engolir. Ele é incrivelmente eficaz.

Mas, agora, uma nova pesquisa sugere que essa raiz natural pode ajudar ainda mais, inclusive na dor da artrite, na saúde do coração e as pessoas com asma, nas quais o gengibre pode melhorar o efeito dos medicamentos broncodilatadores usados tradicionalmente para tratar o problema. Ele pode ajudar até mesmo no controle do peso!

As propriedades anti-inflamatórias do gengibre fizeram dele uma poderosa ferramenta no alívio das dores há séculos. Em 2001, uma pesquisa mostrou que o óleo de gengibre ajudou a reduzir a dor no joelho de pessoas com osteoartrite.

E, no início deste ano, um estudo revelou que as mulheres atletas que tomavam três gramas de gengibre ou canela diariamente (menos do que uma colher de chá) tiveram uma redução significativa nas dores musculares. Descobriu-se também que o gengibre foi tão eficaz quanto o ibuprofeno no alívio das cólicas menstruais das mulheres.

Além disso, o potencial de alívio da dor oferecido pelo gengibre parece ser muito amplo. Juntamente com a dor muscular e das articulações, por exemplo, o gengibre mostrou reduzir a intensidade da dor das enxaquecas tão bem quanto o medicamento Sumax, e com menos efeitos colaterais.

Outro estudo recente, apresentado na Conferência Internacional da Sociedade Torácica Americana, mostrou que a adição de compostos de gengibre ao isoproterenol, um tipo de medicamento para asma chamado de beta-agonista, melhorou os efeitos broncodilatadores.

O tratamento convencional da asma consiste em um broncodilatador não esteroide, um agente anti-inflamatório que você inala, que faz com que as células do músculo liso nos pulmões relaxem.

Isso ajuda a abrir as vias aéreas. Se isso não funcionar, a etapa seguinte é geralmente a inalação de um esteroide, que é um agente anti-inflamatório bastante potente.

Parte da explicação dos benefícios do gengibre à asma é sua potente atividade antioxidante, atribuída a componentes como o gingerol, o shogaol e a zingerona. Acredita-se que esses compostos tenham propriedades analgésicas e anti-inflamatórias específicas, semelhantes às drogas anti-inflamatórias não esteroides (AINEs).

Como o gengibre aumenta a broncodilatação, ele pode ser uma alternativa muito mais segura, ou pelo menos um auxiliar, às medicações existentes no mercado, que são extremamente necessárias. Embora a asma seja um problema grave que pode levar à morte se não for tratada, os medicamentos para asma contêm efeitos colaterais graves e até mesmo letais.

Por exemplo, o medicamento Seretide, comum no tratamento da asma, contém o beta-agonista de longa duração (LABA) salmeterol, capaz de aumentar a gravidade de uma crise de asma, bem como o risco de morte por problemas de asma.

A droga utilizada no estudo mencionado acima, o isoproterenol, também foi associada a uma epidemia de mortes por asma que ocorreu na década de 60, enquanto que os tratamentos convencionais da asma também mostraram aumentar o risco de doenças cardíacas, catarata e osteoporose, só para citar alguns dos riscos adicionais.

Se você tem asma, sugiro dar uma olhada no Método Buteyko, que ensina como trazer o volume de respiração de volta ao normal ou, em outras palavras, a reverter o que chamamos de hiperventilação crônica. Quando sua respiração é normal, você tem melhor oxigenação dos tecidos e órgãos.

 

 

Anúncios