os-8-beneficios-do-agriao-para-saude-copia

O AGRIÃO      (Nasturtium officinale)

O agrião é uma planta da família das Crucíferas, conhecida e apreciada desde a mais remota antiguidade.

Nele se encontra cinco vezes mais ferro do que na couve, na alface e no salsão. Mesmo sobre o espinafre, o agrião leva vantagem, pela maior quantidade de ferro que encerra. Contém, igualmente, boa proporção de cobre.

O suco de agrião tem virtudes diaforéticas e vermífugas. Para expelir os vermes intestinais, toma-se meia a uma xícara pequena, duas vezes ao dia, segundo a idade. Em maior quantidade pode irritar ligeiramente os intestinos, se bem que sem maiores consequências.

o agrião se usa “principalmente para combater o escorbuto e em todos os casos de avitaminose ou deficiência do organismo em vitamina C”,  esse vegetal “limpa o ventre, mata as lombrigas intestinais, tonifica as vias urinárias, provoca a urinação, e combate o reumatismo, a bronquite e toda espécie de enfermidades catarrais. Comido em quantidade moderada, tonifica o estômago e abre o apetite”.

O agrião estimula a secreção salivar, favorecendo, assim, o apetite e a digestão.

O agrião contém apreciável quantidade de iodo, elemento indispensável ao organismo humano e cuja falta perturba o funcionamento da glândula tireóide que, esforçando-se por fazer face às suas funções, aumenta de volume,  o “papo”, também chamado “bócio”, tão comum nos que vivem longe do mar.

Por isso os habitantes que vivem longe do mar devem consumir agrião em abundância, pois proporciona verdadeira profilaxia do bócio, além de oferecer muitas outras vantagens.

Os que sofrem de ácido úrico, em virtude de terem comido muita carne, especialmente carne de porco, toicinho, salsichas, etc., devem comer diariamente uma salada de agrião.

Eis uma boa receita: escolhe-se um punhado de agrião, em quantidade suficiente para encher um prato. Lava-se bem. Tempera-se com limão, azeitonas, um pouco de azeite e um pouco de sal.

A cura desejada – bem entendido – só se alcança sob a condição de se remover completamente a causa do ácido úrico a saber, as condenadas substâncias venenosas, que acima mencionamos e que erroneamente  tem sido chamadas “alimentos”. O agrião nada pode fazer quando se prossegue no abuso causador do ácido úrico; mas acelera grandemente a cura quando os alimentos cárneos, principalmente os de origem suína, são abandonados.

o suco de agrião, na dose de 60 a 150 gramas por dia, tem o poder de melhorar as bronquites crônicas, provocando abundante expectoração mucopurulenta. Toma-se aos goles.

Esse suco é bom também para: amenorréia, dismenorréia, anorexia, colecistite, colelitíase, debilidade cardíaca, debilidade geral, dermatose, escrofulose, hidropisia, hepatite, impurezas do sangue, icterícia catarral, litíase renal, litíase vesical, neurastenia, raquitismo, tuberculose, vermes, etc.

Externamente usa-se esse suco, em fricções diárias no couro cabeludo, para prevenir a queda do cabelo.

Em maceração

Em maceração, o agrião é recomendado para: anúria, anorexia, ascite, cardiopatia, edemas. hidropisia, nefrite.

Em decocção

Em caso de hidropisia, bebe-se o caldo do agrião cozido, para desinchar o ventre.

O suco de agrião, fervido com leite, em partes iguais, dá excelentes resultados como remédio para combater as enfermidades do peito, os catarros pulmonares, a tuberculose principiante, e o reumatismo.

Em xaropes

Muitas pessoas sabem usar o agrião no preparo de xaropes caseiros contra a tosse. Misturando-se o suco desse vegetal com mel, obtém-se um xarope valioso para combater, não só a tosse, mas também a bronquite e a tuberculose pulmonar.

Para os mesmos fins pode-se também preparar um xarope da seguinte maneira: Lava-se o agrião em água corrente e passa-se na máquina de moer carne ou no liquidificador. Ouando convertido em massa, coloca-se em um pano e espreme-se bem. Para 300 gramas de suco de agrião, mistura-se uns 400 gramas de mel de abelha e meia clara de ovo batida. Leva-se ao fogo e mexe-se sempre. Começando a ferver, remove-se a espuma. Deixa-se ainda ferver e, ao subir, tira-se do fogo. Coa-se, deixa-se esfriar e guarda-se em frascos bem tapados. Toma-se uma colher das de sopa quatro vezes por dia.

O principal valor nutritivo do agrião está nos talos.

Um dos erros que muitos cometem é, pois, o de comer só as folhas e desprezar os talos, que incorporam os mais importantes princípios desta verdura.

O agrião deve ser consumido antes de sua florada, porque as flores tornam seu sabor menos agradável e por demais picante.

Como qualquer verdura destinada a ser comida crua, o agrião deve ser lavado com cuidado todo especial, em água corrente, a fim de evitar qualquer infecção que possa trazer das águas onde cresce.

Contra-indicações

As mulheres grávidas não devem comer agrião em grandes quantidades, pois, em virtude de sua ação sobre o feto, pode provocar o aborto.

FALE CONOSCO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s