gengibre

O gengibre é uma especiaria que recomendo manter sempre à mão na cozinha. Além de ser um ótimo acréscimo no preparo de alimentos, especialmente se combinado com alho, tem também propriedades medicinais suficientes para preencher muitas páginas de livros.

O gengibre fresco tem boa durabilidade se mantido no congelador. Caso experimente náusea ou distúrbios gástricos, pique uma pequena quantidade (do tamanho da sua unha) de gengibre e engula. Você vai ficar impressionado com o alívio que ele oferece. E isso é só o começo…

Benefícios Terapêuticos do Gengibre Para a Saúde Observados Durante Milhares de Anos.

Os usos medicinais do gengibre são conhecidos há, pelo menos, 2000 anos em várias culturas em todo o mundo. Apesar de ser originário da Ásia, o gengibre é valorizado na Índia, no Oriente Médio, na África e no Caribe, entre outras regiões.

A parte da planta mais utilizada é o rizoma, um caule em formato de raiz que cresce debaixo da terra. É fonte rica em antioxidantes, inclusive os gingeróis, shogaóis, zingerones, entre outros.

Na verdade, o gengibre tem propriedades de amplo espectro antiviral, antioxidante e antiparasitário, para citar apenas algumas entre suas mais de 40 ações farmacológicas.

O Gengibre tem Propriedades Anti-Inflamatórias Que Podem Competir com os Remédios Anti-Inflamatórios não Esteróides (AINEs)

Por exemplo, o gengibre (como muitos componentes naturais das plantas) é anti-inflamatório, o que o torna uma ferramenta valiosa no alívio da dor. Em 2001, as pesquisas mostraram que o óleo de gengibre ajudou a reduzir as dores no joelho em pessoas que sofrem com artrose.

Em 2013, um estudo revela que as atletas femininas que consomem três gramas de gengibre ou canela diariamente (menos de uma colher de chá) apresentaram uma redução importante nas dores musculares.

Descobriu-se também que o gengibre foi tão eficaz quanto o ibuprofeno no alívio das cólicas menstruais das mulheres.

Tudo indica que o potencial de alívio da dor que o gengibre oferece é muito abrangente. Além da ajuda nas dores musculares e nas articulações, descobriu-se que o gengibre reduz a gravidade das dores da enxaqueca, da mesma forma que o Sumatriptano, um medicamento para enxaqueca, mas com menos efeitos colaterais que esta última.

Outro estudo recente, apresentado na Conferência Internacional da Sociedade Torácica Americana, mostrou que a adição de compostos de gengibre ao isoproterenol, um tipo de medicamento para asma chamado de beta-agonista, melhorou os efeitos broncodilatadores.

Como o gengibre melhora a broncodilatação, pode ser uma alternativa muito mais segura ou, pelo menos, um complemento para os medicamentos contra asma oferecidos no mercado.

O Gengibre é Promissor na luta Contra o Câncer e a Diabetes

Não há dúvidas de que as propriedades anti-inflamatórias do gengibre o tornam benéfico contra muitas doenças inflamatórias crônicas, inclusive o câncer. De fato, uma pesquisa publicada na Revista Britânica de Nutrição (British Journal of Nutrition) demonstrou a atividade anticancerígena in vitro e in vivo do gengibre, sugerindo que pode ser eficaz no controle do câncer de próstata.

Outra pesquisa mostra que ele tem uma atividade antitumoral que pode ajudar a vencer tipos de câncer de difícil tratamento, inclusive os de pulmão, ovário, cólon, mama, pele e pâncreas. Além disso, como o gengibre ajuda a bloquear os efeitos tóxicos de muitas substâncias (inclusive dos remédios contra o câncer), ele pode ser útil se consumido combinado com os tratamentos convencionais contra o câncer.

No que diz respeito à diabetes, o gengibre parece ser útil na prevenção e no tratamento devido aos seus efeitos na liberação e na ação da insulina, e na melhoria do metabolismo propiciada pelos carboidratos e lipídios.

De acordo com uma análise bastante abrangente, foi realizado um estudo clínico que revelou que, após o consumo de três gramas de pó seco de gengibre durante 30 dias, os participantes que sofriam de diabetes apresentaram uma redução importante da glicose no sangue, triglicerídeos, do colesterol total, e do colesterol LDL (colesterol ruim). Acredita-se que o gengibre tenha um efeito positivo sobre a diabetes porque:

  • Inibe as enzimas no metabolismo de carboidratos
  • Aumenta a liberação de insulina e a sensibilidade à mesma
  • Melhora os perfis lipídicos

Estabeleceu-se também que o gengibre apresenta um efeito protetor contra as complicações causadas pela diabetes, oferecendo proteção inclusive para o fígado, os rins, o sistema nervoso central e os olhos dos diabéticos.

O Poder do Gengibre Contra Náusea, Enjôo Provocado por Movimento e Distúrbios Gástricos

Nenhum artigo sobre o gengibre estaria completo sem destacar sua excelente aplicação para o tratamento dos distúrbios digestivos. No livro do Dr.Mercola, ele indica o gengibre como um dos melhores remédios naturais na luta contra o enjoo provocado pelo movimento ou da náusea proveniente da gravidez ou da quimioterapia, por exemplo.

O gengibre deveria marcar presença constante na sua dieta. As pesquisas revelam que:

  • A ingestão diária de um grama de gengibre pode ajudar a reduzir a náusea e vômito nas mulheres grávidas, além disso, o gengibre teve melhor efeito do que o placebo no alívio do enjoo matinal
  • A suplementação diária com gengibre diminui a intensidade da náusea causada pela quimioterapia
  • O gengibre pode ajudar a diminuir vômitos e outros sintomas do enjoo provocado pelo movimento

O gengibre é fundamental na luta contra a indigestão e vai muito além do alívio para a dor. O gengibre ajuda a estimular o esvaziamento do estômago sem efeitos negativos e funciona como agente antiespasmódico, o que pode explicar seus efeitos benéficos para o trato intestinal.

Além disso, o gengibre inibe a H. pylori, fato que pode auxiliar na prevenção de úlceras, ao mesmo tempo em que protege a mucosa gástrica.

Da Saúde Cardíaca à Perda de Peso: Mais 12 Aplicações do Gengibre

Para o que mais serve o gengibre? O gengibre é uma substância estimulante do metabolismo que pode, temporariamente, aumentar a termogênese no corpo, onde o corpo queima a gordura armazenada para criar calor, gerando impactos positivos no metabolismo geral e no armazenamento de gordura.

As pesquisas sugerem que o consumo de ingredientes termogênicos como o gengibre pode aumentar o metabolismo em cerca de 5 por cento, além de aumentar a queima de gordura em cerca de 16 por cento.

O gengibre pode ajudar até mesmo na reversão da queda na taxa de metabolismo que normalmente ocorre durante a perda de peso. Esse fato sugere que o gengibre pode ser útil na perda de peso, mas não é só isso. De acordo com uma pesquisa compilada pela GreenMedInfo, o gengibre pode também ser útil para:

  • Melhorar a função cognitiva nas mulheres de meia-idade
  • Proteger contra vírus respiratórios
  • Diminuir a vertigem
  • Melhorar a digestão e a absorção de gorduras
  • Proteger contra os efeitos tóxicos de substâncias químicas ambientais como, por exemplo, os parabenos
  • Ajudar a prevenir ataques cardíacos
  • Aliviar a dor da artrite como faz a indometacina, uma droga anti-inflamatória frequentemente usada para tratar esta doença
  • Prevenir e tratar a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA)
  • Infecções bacterianas e fúngicas resistentes a fármacos
  • Reduzir as lesões e a perda de memória associadas a pequenos derrames
  • Proteger contra os efeitos da exposição à radiação, prejudiciais ao DNA
  • Combater a bactéria que causa a diarréia

Chá de Gengibre, Gengibre Fresco ou Extrato: Qual a Melhor Forma de Consumir o Gengibre?

Depende do objetivo do uso do gengibre. Caso esteja enfrentando problemas graves, trabalhe em conjunto com um profissional da área de saúde natural para ajudá-lo nas dosagens e formas adequadas.

Para ter acesso às propriedades medicinais mais poderosas, pode ser necessário utilizar o extrato de gengibre, embora haja também benefícios terapêuticos no gengibre fresco e no gengibre seco.

Muitas pessoas gostam de consumir o chá de gengibre regularmente e esta é uma de suas formas de utilização mais simples. Basta cortar cerca de 5 cm de raiz de gengibre, deixando-a imersa em água quente para consumir o chá de gengibre fresco.

Você pode também descascar a raiz com uma pequena faca e depois cortá-lo bem fino (ou ralar, ou picar) e usá-lo no chá ou nas refeições. Adicionar o gengibre aos pratos fritos e à sua sopa caseira preferida é sempre uma boa opção.

Se mantido com a pele, o gengibre fresco pode ser armazenado na geladeira por pelo menos três semanas ou no congelador por pelo menos seis meses, o que faz com que seja incrivelmente fácil tê-lo à mão.

Experimente adicionar gengibre fresco e outras especiarias quentes como, por exemplo, a canela, a uma xícara de chá pela manhã, à tardinha ou após uma refeição… e veja se percebe algum dos benefícios para a saúde que eu acabei de descrever.

Você pode experimentar misturar também uma colher de chá de pó de gengibre orgânico em 4 litros de chá gelado, para criar mais impacto e aumentar o potencial de saúde.

 

fonte:

<iframe src=’http://media.mercola.com/assets/html/mercola/citation.htm&#8217; scrolling=’no’ noresize=’noresize’ frameborder=’0′ allowTransparency=’true’

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s