A VERSATILIDADE DO DENTE-DE-LEÃO.

Dente-de-leão   (Taraxacum officinale)

Reverenciado desde séculos passado, a erva do dente-de-leão é uma das ervas  mais procuradas para compor refeições diariamente. Quase todas as partes da planta, folhas, flores, raiz, pode ser usado para fins culinários ou como um remédio curativo para várias enfermidades.

Diurético, tônico e ligeiramente aperiente, é um estimulante geral para o sistema, mas especialmente para os órgãos urinários,  é usado principalmente em distúrbios renais e hepáticos. O Dente-de-leão é usado em muitos medicamentos patenteados. Não sendo venenoso, doses altas de seus preparados  podem ser tomadas. Sua ação benéfica é mais eficaz quando combinada com outros agentes.

A tintura feita das partes superiores pode ser tomada em doses de 10 a 15 gotas em uma colherada de água, três vezes ao dia. Nas queixas hepáticas de pessoas residentes há muito tempo em climas quentes, o dente-de-leão proporciona um acentuado alívio. Um caldo de raízes de dente-de-leão, fatiado em rodelas e cozido em água fervente com algumas folhas de azedinha e a gema de um ovo, tomado diariamente durante alguns meses, é ótimo para curar casos aparentemente intratáveis de congestão crônica do fígado.

O Dente-de-leão é usado como um tônico amargo em dispepsia atônica, e como um laxante suave na constipação intestinal. Quando o estômago é irritado e onde o tratamento ativo seria prejudicial, a decocção ou o extrato de dente-de-leão administrado três ou quatro vezes por dia, é de grande valia para a cura. Tem um bom efeito no aumento do apetite e promove  a digestão.

A raiz do dente-de-leão.

dente-de-leaoA raiz do dente-de-leão é uma raiz forte, fulsiforme  e carnuda.  Exteriormente apresenta polpa de cor marrom  escura e branca no interior, que em alguns aspectos se assemelha a raiz de inhame selvagem. A raiz realmente contém mais látex leitoso amargo, que nos caules e folhas. As raízes muitas vezes deixam o solo quando a planta completa seu segundo ano de vida. Em geral, as raízes destinadas a fins medicinais colhidas no verão e outono, são para secagem e moagem para fazer café.

Benefícios da erva dente-de-leão para a saúde.

Certos compostos químicos nas folhas de dente-de-leão frescas, nas copas das flores e as raízes se sabe que tem propriedades  antioxidantes, que previne enfermidades e propriedades que promovem  saúde.

As folhas frescas tem poucas calorias; Fornecendo apenas 45 calorias por 100 g. A erva é também uma boa fonte de fibra dietética (fornecem aproximadamente, 9% da RDA por 100 g). Além disso, o seu látex é um bom laxante. Estes princípios ativos da erva  ajuda a reduzir o  peso e controlar os níveis de colesterol no sangue.

A raiz do dente-de-leão, assim como outras partes da planta contém compostos cristalinos amargo de taraxacin, e uma resina acre,  Taraxacerin. Além disso, a raiz também contém inulina (não insulina) e levulina. Juntos, estes compostos são responsáveis por várias propriedades terapêuticas da erva.

As folhas frescas de dente-de-leão contém 10.161 UI de vitamina A por 100 g (cerca de 338% da ingestão diária recomendada), uma das maiores fontes de vitamina A entre ervas culinárias. A vitamina A é uma importante vitamina lipossolúvel e antioxidante, necessário para manter as membranas e mucosas saudáveis, a pele e a visão.

Suas folhas cheia de inúmeros benefícios para a saúde dos flavonóides como o β-caroteno, caroteno, luteína, criptoxantina e zeaxantina. O consumo de alimentos naturais ricos em vitamina A e flavonóides (carotenos) ajudam ao corpo humano a proteger-se dos cânceres de pulmão e cavidade oral. Zeaxantina supostamente possuem funções de filtragem de fotos e, portanto, pode ajudar a proteger a retina dos raios UV prejudiciais.

A erva é uma boa fonte de minerais, tais como potássio, cálcio, manganês, ferro e magnésio. O potássio é um componente importante dos líquidos  celulares e corporais que ajuda a regular o ritmo cardíaco e a pressão arterial. O ferro é essencial para a produção de células vermelhas do sangue. O manganês é usado pelo corpo como um co-fator para a enzima antioxidante, superóxido Dismutase.

Também é rico em muitas vitaminas vitais, incluindo ácido fólico, riboflavina, piridoxina, niacina, vitamina E e vitamina C, que são essenciais para uma saúde correta. A vitamina C é um poderoso antioxidante natural. O dente-de-leão verdes fornecem 58% dos níveis diários recomendados de vitamina C.

O dente-de-leão é provavelmente as fontes de ervas mais ricas de vitamina K; Proporciona aproximadamente cerca de 650% do DRI. A vitamina K tem um papel potencial no fortalecimento ósseo, promovendo a atividade osteotrópica nos ossos. Também foi estabelecido papel no tratamento de pacientes com a enfermidade de Alzheimer limitando os danos neuronais no cérebro.A erva dente-de-leão contém nutrientes importantes e é uma grande fonte de nutrição durante o inverno

Preparação e métodos de servir.

As verduras frescas e as partes superiores das flores são muito utilizados na culinária desde os tempos antigos. Geralmente, os vegetais  pré-lavados  se branqueiam mergulhando em água fervendo por um minuto e imediatamente se resfriam mergulhando em água gelada. O branqueamento reduz o amargo.

Aqui estão algumas dicas para servir:

Brotos jovens tenros, crus ou branqueados, usados em saladas e sanduíches, isoladamente ou em combinação com outros legumes, como alface, couve, repolho, cebolinha, etc. Legumes frescos também podem ser usados em sopas, guisados, vegetais cozidos e sucos.

As folhas secas, assim como partes de flores se utiliza para fazer bebidas tônicas e chás de ervas  dente-de-leão.

As flores de dente-de-leão podem ser utilizadas na preparação de vinhos, schnapps (bebida alcóolica alemã), panquecas, etc. Suavemente tostado a raiz do solo se pode utilizar  para fazer maravilhosamente um saboroso café de dente-de-leão.  A raiz do dente também é usada na culinária japonesa.

utilizações medicinais.

Quase todas as partes da erva do dente-de-leão encontraram  lugar em várias tradições, bem como na medicina moderna.Certos compostos majoritários na erva têm funções laxativas e diuréticas. As partes da planta tem sido usadas como um remédio vegetal para o desconforto do fígado e vesícula biliar.

A erva dente-de-leão também é um bom tônico, estimulante do apetite e é um bom remédio para queixas de dispepsia.Tradicionalmente, as hastes das flores são usadas como agente calmante para queimaduras e picadas (por exemplo, alergia de picadas de urtiga).

Perfil de segurança.

Embora a erva de dente-de-leão contenha alguns princípios amargos, ele pode ser utilizado de forma segura em indivíduos saudáveis, sem qualquer reserva. No entanto, em pacientes com terapia diurética poupadora de potássio, pode agravar a toxicidade do potássio. A erva dente-de-leão também pode induzir a dermatite alérgica de contato em alguns indivíduos sensíveis.

 CONTRA INDICAÇÕES:

Não deve ser utilizado por pessoas portadoras de obstrução dos dutos biliares e do trato intestinal. Na ocorrência de cálculos biliares, consultar profissional de saúde antes do uso.

EFEITOS ADVERSOS:

O uso pode provocar hiperacidez gástrica e hipotensão (queda da pressão)

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

Não utilizar em menores de dois anos de idade.

 

Para adquirir receitas de Dente-de-leão entre em contato.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s