tomate

A maioria das atividades farmacológicas do tomate estão vinculadas aos estudos com o carotenóide licopeno.Este pingmento está presente em certos alimentos,fundamentalmente nos tomates e seus produtos derivados (molhos,molhos de tomate,tomate esmagado,ketchup,sucos).

Também podemos encontrar em melancia,goiaba vermelha, melão e mamão.

PARA CADA 100g do fruto.

17 Kcal

Água  93,8 g

hidratos de carbono metabolizável  2,9g

Fibra  1,8 g

Gorduras   0,2 g

Proteína  1 g

Vitamina C 13 mg

Sódio  6 mg

Potássio  297 mg

Cálcio 13 mg

Fósforo  27 mg

Magnésio 20 mg

Ferro  0,5 mg

Flúor  0,002 mg

Vitamina  A (Retinol) 133 µg

A vitamina E (tocoferol) 0,8 mg

Vitamina B1 (Tiamina) 0,06 mg

Vitamina B2 (Riboflavina) 0,04 mg

Vitamina B3 (niacina) 0,6 mg

Vitamina B6 (piridoxina) 0,10 mg

Vitamina C 24 mg

Vitamina  K 8 µg

Purinas 10 mg

Nitratos  5 mg

Ácido fólico 25 mg

Níquel  23 µg

Iodo  2 µg

Zinco  240 µg

Cobre;  90 µg

Manganês  140 µg

Cromo;  5 µg

Selenio (traços)

O tomate maduro,contem licopeno em aproximadamente 83% e em menor medida se encontra o beta-caroteno (3-7%).

O conteúdo em licopeno aumenta com a  maturação dos tomates e pode apresentar  grandes variações segundo a variedade,condições do cultivo,tipo de solo e clima,condições de armazenamento,etc.

A quantidade  de licopeno no tomate salada é cerca de 3.000 µg/100g, e o tipo pêra é mais de dez vezes esse valor.

Em geral,  a proporção de licopeno é menor nos tomates produzidos em estufas,em qualquer estação,do que os tomates produzidos ao ar livre durante o verão,assim como também o conteúdo de licopeno é menor em frutos que se apanham verdes e amadurecem em armazéns em comparação aos frutos maduros no pé de tomate.

O licopeno tem propriedades antioxidantes, e atua protegendo as células humanas do estress oxidativo, resultante da actividade danosa dos radicais livres, responsáveis por parte das enfermidades cardiovasculares, do câncer e do envelhecimento. A atividade antioxidante do licopeno, seria maior do que o indicado pela vitamina E ou β-caroteno.

Através da engenharia genética conseguiu-se aumentar significativamente o teor de licopeno do tomate. Estes tomates têm mais que o dobro dos carotenóides, fitoeno, licopeno, caroteno e luteína, que  a variedade original não transformada.

 

Conteúdo de licopeno em variedades de produtos elaborados com tomates.(valores expressos em microgramas por Kg de peso)

Ketchup    99,0 – 134,4 µg

Molho  de tomate    127,1 µg

Pasta de tomate      54,0 – 1500,0 µg

Sopa de tomate    79,9 µg

Suco de tomate    50, – 116,0 µg

Tomates cozidos  37,0 µg

O consumo dos produtos de tomate e suplementos aumentam consideralvelmente os níves de licopeno no sangue,com uma diminuição ao mesmo tempo dos biomarcadores da oxidação.

Consequentemente os níves mais altos de licopeno no sangue se encontram nos países com consumo tradicionalmente alto do produto (Itália 1,29 µmol/l) ou em sociedades com largo consumo de produtos tais como  o molho de tomate,pizzas com molho de tomate,espaguete com molhos (EE.UU 1,7 µmol/l).

Nos países asiáticos onde se utiliza pouco o tomate nos alimentos,as concentrações do licopeno no sangue são relativamente baixas(0,3 µmol/l).

Os efeitos preventivos sobre a oxidação da lipoproteína de baixa densidade(LDL) pode ser a razão fundamental da redução do risco da arteriosclerose e enfermidades cardiovasculares.

Por sua vez, os níveis do licopeno plasmático demonstraram uma correlação inversa com o risco para arterosclerose aórtica e com o aumento da espessura da parede da artéria carótida,ambos vinculados a eventos coronários.

A absorção intestinal de licopeno é muito melhor (até 2,5 vezes mais elevadas) se consumidos os produtos submetidos ao calor, tais como molhos. Assim, a assimilação é maior do que  consumido como um alimento natural cru  ou suco, porque o licopeno é melhor absorvido

através de gorduras e óleos por sua lipossolubilidade e que, com temperaturas elevadas, quebram as paredes celulares do fruto, que  dificultam  a absorção de licopeno.

CANCÊR DE PRÓSTATA.

Vários estudos epidemiológicos indicam uma associação inversa entre dietas ricas em licopeno e o risco de desenvolver câncer de próstata.

Uma vez no organismo,o licopeno alcança as concentrações mais elevadas no tecido prostático.Um elevado consumo de licopeno revelou-se uma arma poderosa na prevenção de alguns tipo de câncer,precisamente o câncer de próstata, assim como em outros carcinomas:pulmão e trato digestivo.

Diferentes estudos tem demostrado que o consumo de tomates e de seus produtos derivados (principalmente molho de tomate) está associado a uma redução do câncer de próstata,diminuindo em média 10,77% os níveis de PSA (Antígeno Prostático Específico) em 43 pacientes (entre 45 – 75 anos) com hiperplasia benigna prostática, submetidos a uma dieta diária com 50 gr de molho de tomate uma vez ao dia durante 10 semanas consecutivas.

Um estudo prévio realizado por investigadores de Harvard sobre uma população de 48.000 pessoas e que durou 6 anos de estudo,revelou que o consumo de licopeno reduz em 45% as possibilidades de desenvolver câncer prostático,ao ser incluído na dieta alimentar por pelo menos 10 rações semanais de tomates e subprodutos deste.

Entre os mecanismos de ação antitumoral do licopeno,se menciona sua atividade antioxidante,inibição da progressão do ciclo celular da mitose(divisão de células) de células tumorais,incremento da apoptosis ou morte celular programada(para células tumorais),inibição da expressão de interleucina-6,inibição da ativação de andrógenos,etc.

O licopeno devido a suas propiedades antioxidantes,é muito usado na elaboração de produtos para tratar rugas prematuras,peles envelhecidas,etc.

EFEITOS ADVERSOS:

O tomate verde contém solanina,portanto não devem ser consumidos crus,até que amadureçam.

CONTRAINDICAÇÕES:

A pele do tomate é rico em oxalatos, o que faz com que não deve ser consumido em presença ou histórico de litíase urinária.

USOS MEDICINAIS:

No peru se usa tradicionalmente a polpa de frutos verdes e maduros como

Callicidas(contra ácaros)uso tópico,e em casos de amigdalite(em forma de gargarejo junto com aguardente de uva.O azeite de oliva fervido com tomate,se aplica quente em casos de laringites e amigdalites.

O fruto maduro cortado em rodelas,geralmente se aplica em zonas de queimaduras,renovando a aplicação a cada 4 horas. O suco do fruto maduro possue algumas propiedades digestivas,diuréticas e ligeiramente laxantes.Contra ácaros se aplica o suco do tomate junto ao fruto e uma colherada de sal,esfregando a área afetada.O fruto verde cortado em pedaços pequenos se aplica também como  callicida,renovando a aplicação a cada 3 horas.

No mercado farmacêutico existem produtos elaborados com licopeno,em concentrações que variam de 5 – 10 mg por cápsula.

Outras cápsulas combinam licopeno com plantas medicinais para o tratamento de transtornos prostáticos.

 Homemade-Tomato-Sauce-600x399

Receita de molho de tomate:

Como vimos, o molho de tomate é a melhor forma de biodisponibilidade do licopeno, a substância que pode diminuir o risco de câncer. Para obter o molho faça o seguinte:

Cozinhe cerca de seis tomates inteiros lavados.

Bata-os a seguir no liquidificador, coe e está pronto para consumir.

Consuma cerca de 1/2 xícara do molho todos os dias. Aproveite e enriqueça esse molho com ervilhas, soja, grão de bico, lentilhas, etc. E atenção: Quanto mais vermelho e maduro o tomate, maior é a quantidade de licopeno.

 

Referencias;Dr.j. Alonso,alimentos funcionales e nutracéuticos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s